A nova criação da Compª de Teatro de Sintra estreia em Maio

A concluir o segundo Roteiro da Intemporalidade – estes roteiros pela grande dramaturgia ocidental, começaram em 2005 com Strindberg – a Companhia de Teatro de Sintra/Chão de Oliva, iniciou os ensaios de “E a cabeça tem de ficar?”, a partir de textos de Karl Valentim .

A montagem do espectáculo dá sequência a um método de trabalho que a Companhia já tinha utilizado na sua última montagem, “A Patente”, de Pirandello e baseia-se essencialmente na pesquisa sobre o trabalho do actor; a ruptura com a narrativa sequencial; a imprevisibilidade e a assunção do produto inacabado como valor artístico e reflexão estética.

A equipa de “A Patente”, mantem-se nesta 66ª produção da CTS, nomeadamente o naipe de actores: Alexandra Diogo e Nuno Machado (este do elenco fixo)

(ver vídeo do primeiro dia de ensaio)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: